Motivação No Trabalho: O Combustível Que Você Precisa Para Chegar Ao Seu Destino Profissional

Tempo de leitura: 4 minutos

A motivação no trabalho é um tema bastante discutido atualmente. Se antes, o fator financeiro era o predominante, hoje levanta-se a bandeira de que qualidade de vida e propósito são condições tão importantes quanto uma boa remuneração.

Motivação é o que nos impulsiona a fazer qualquer ação. Também é o combustível que nos mantém a repetir essa ação, causando uma sensação de satisfação.

Enquanto carros se abastecem em postos de gasolina, o combustível de um profissional nem sempre é achado no ambiente externo. O profissional pode até perguntar no posto, mas o melhor combustível costuma estar dentro dele mesmo.

Muito além de frases bonitas e inspiradoras, a motivação é um sentimento intenso, mas que muitos (inclusive multipotenciais) têm dificuldade em identificar e em reter. Efêmera e instável, ela exige muito autoconhecimento para se manter presente.

 

Gasolina ou Álcool: Qual é o Combustível da sua Motivação no Trabalho?

A falta de motivação tornou-se um problema real para os profissionais mais competentes e, por consequência, para as melhores empresas. Existem muitos tipos de motivação e cada uma desempenha um papel de diferente importância para cada profissional. O desafio está justamente em descobrir qual é o melhor combustível para cada colaborador.

No Brasil, costumamos passar mais tempo no trabalho do que em casa, por isso ter um clima organizacional saudável é considerado por muitos um estímulo importante para a produtividade. Sentir que está progredindo é outra motivação comum apontada por profissionais.

Para um multipotencial como eu, o combustível profissional costuma ser o aprendizado. A sensação de dominar um conhecimento novo funciona como um motor para pessoas inquietas intelectualmente.

O problema é o risco de o novo se tornar velho rapidamente e, com isso, o interesse sumir e atividades ficarem sem finalização. O que funciona para mim é trabalhar com algo que me possibilite aprender assuntos diversos, sem ter que mudar de carreira. Por exemplo, como produtora de conteúdo, aprendo e escrevo sobre mercado de trabalho, hospitalidade e até problemas odontológicos!

De fato, muitos multipotenciais apostam em carreiras múltiplas para saciar essa sede pelo novo de forma a conseguir concluir projetos. Aliás, ter carreiras múltiplas já é considerada uma tendência mundial e não se restringe aos multipotencais.

Fonte: Unsplash

 

O Desafio da Falta de Motivação no Trabalho na Multipotencialidade

A falta de motivação afeta quase todos profissionais em algum momento da carreira. Para alguém com o perfil multipotencial, manter a motivação pode ser ainda mais desafiador.

Multipotencial ou não, de acordo com pesquisa da Right Management, existem sinais que podem indicar que algo não está como deveria:

  • Olhar o relógio a cada 5 minutos para verificar quanto falta para o expediente terminar;
  • Realizar apenas tarefas obrigatórias, sem desejo nenhum de fazer além
  • Muitas faltas ou atrasos;
  • Não demonstrar interesse em participar de treinamentos ou atividades extras.

Se você identificou esses sinais na sua rotina, não entre em pânico! A falta de motivação é um estado, não uma qualidade permanente. Você ESTÁ desmotivado; não É desmotivado.

A desmotivação e a falta de foco andam lado a lado. Não ter foco dificulta alcançar resultados. Não ter resultados nos desmotiva. A desmotivação aumenta nossa dificuldade em focar e por aí vai…. Parece um ciclo sem fim!

Por isso, talvez melhorar sua habilidade em focar ajude consequentemente sua motivação e você consiga quebrar o ciclo. Aqui no blog, disponibilizamos 3 dicas para desenvolver esta habilidade. É só conferir e começar!

Fonte: Unsplash

 

Estou desmotivado e agora?

Gostaria muito de ter uma resposta simples para você. Infelizmente, esse problema é uma equação complexa e, sinceramente, nunca fui muito boa de matemática! Só sei que, por experiência própria, o “X” da questão costuma ser uma variável interna.

Chamo de variável não apenas por variar de pessoa para pessoa, mas, por inclusive, variar com o tempo para a mesma pessoa. O que me motiva hoje não é o que me motivava há 15 anos e, provavelmente, não será a mesma coisa daqui a 15 anos.

A única solução para a falta de motivação no trabalho que eu vejo é a mesma que uso para aprender matemática: exercício. A diferença é que é um exercício interno, de autoconhecimento. Ninguém sabe essa resposta além de você!

Gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre a multipotencialidade? Inscreva-se na nossa Newsletter! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *