Formas de Aprender: Qual Estratégia Combina Com Você?

Tempo de leitura: 6 minutos

Quem disse que só pré-vestibulando ou concurseiro que se preocupa com as formas de aprender? Nós, multipotenciais, que estamos sempre querendo aprender algo novo, também nos deparamos com a pergunta: como posso aprender mais rápido e melhor?

Podcasts, áudios, vídeos de Youtube. A informação está espalhada por todos os lados e todas as formas. Antes, era chato só ter o quadro-negro e livros para estudar algo. Agora, as opções são tantas que fica até mais difícil! Ainda mais para os multis, que querem saber tudo para não perder nada.

Ou seja, os formatos de aprendizagem mudaram. Não é mais preciso escrever em cadernos, se não quiser. A questão é: qual desses formatos é o melhor?

Para te ajudar a descobrir qual forma de aprender é a mais eficiente e prazerosa para você, listei aqui os três principais tipos de aprendizagem: visual, auditiva e cinestésica.

Antes de tudo: formas de aprender diferentes para pessoas distintas

Cada um tem mais facilidade para um tipo de aprendizagem. Aprender é algo subjetivo e não há fórmula de bolo. Por isso, nem sempre o que funciona para seu amigo irá funcionar bem com você.

É preciso uma dose de curiosidade e testar os formatos que aparecem. Como dito, há muitas opções. Seja aberto a descobrir estratégias e anote resultados. Antes de aprender um assunto novo, reserve tempo para se autoconhecer no quesito aprendizagem.

Portanto, o autoconhecimento é fundamental. A Renata Lapetina, criadora do blog, pode te ajudar! Entre em contato aqui e se descubra antes de descobrir coisas novas!

Agora, sim, vamos aos três principais grupos de formas de aprender.

1. Aprendizagem Visual: o que os olhos veem, o cérebro aprende!

Fonte: Unsplash

Você é daquelas pessoas que estuda algo e quando vai lembrar do assunto vem primeiro a imagem de onde estaria esse assunto lido?

Pessoas com facilidade nesse tipo de aprendizado têm como grandes aliados as imagens para fixar conteúdo. Gráficos, fórmulas, diagramas, slides, mapas e textos marcados são alguns dos formatos favoritos na hora de aprender.

Vale ressaltar que anotar o que leu também funciona muito bem com pessoas visuais, já que escrever também estimula a visão. Eu mesma uso muito esse método, vivo com um caderno na mão.

E veja bem: eu falei CADERNO e não NOTEBOOK. Alguns textos apontam que escrever no computador não tem o mesmo efeito fixador do que usar a boa velha caneta.

De fato, não achei dados empíricos sobre isso, mas, como sou dos anos 80 e vivi na era analógica, para mim escrever em um papel parece funcionar melhor do que quando eu digito.

2. Aprendizagem Auditiva: fala que eu te escuto!

Fonte: Unsplash

As pessoas que demonstram mais facilidade com esse tipo de conteúdo preferem estudar formatos de áudios, como podcasts, webinars ou textos em áudio. Ler em voz alta também costuma funcionar para essas pessoas.

Outro ponto interessante é que, para alguns, palestras e seminários são extremamente tediosos (considerados até lugares ótimos para cochilos). Já para os auditivos, eles ótimos para absorver conteúdo (e ainda te dá chance de desenvolver seu network!). Tudo nessa vida é relativo, não é mesmo? Depende para quem você pergunta.

No entanto, pode-se pensar que pessoas auditivas gostam de estudar e aprender com barulhos. Mas isso está bem longe da verdade.

É importante notar que, apesar de se adaptarem melhor aos conteúdos auditivos, os resultados das pessoas auditivas costumam ser melhores quando não há outros ruídos em volta.

Ou seja, escuta-se apenas o conteúdo que se quer fixar. Atenção total direcionada ao som desejado. É necessário silêncio ao redor para absorver a informação auditiva de forma eficaz.

3. Aprendizagem Cinestésica: coloque a mão na massa

Fonte: Unsplash

Se você é mais inclinado para o lado prático do que para o teórico, você é cinestésico. Mover, tocar e montar é o que faz sentido. Os livros e podcasts são substituídos por testes e práticas. Sair testando vídeo do Youtube é o seu método de estudo preferido!

Aposto que na escola, você adorava laboratórios e pequenos experimentos caseiros. Eu particularmente não gostava! Sempre me achei “estabanada” e gostava de entender bem a teoria antes de colocar a mão na massa!

Entretanto, quando não há jeito e a leitura para estudo é necessária, especialistas recomendam que pessoas cinestésicas façam pausas e se movimentem de tempos em tempos. A técnica Pomodoro pode ser uma boa aliada aqui.

❓ Não sabe o que é técnica Pomodoro? Escrevemos sobre ela neste artigo.

Formas de aprender para quê?

Esses são os três principais grupos de formas de aprender. Todo mundo, em algum momento da vida, já sentiu dificuldade em reter alguma informação nova ou sentiu que gastou tempo à toa lendo ou tentando fazer algo, certo?

Por isso que é tão importante saber identificar seu estilo de aprendizagem e seus pontos fortes. Eu, por exemplo, sei que quando anoto, costumo ter mais facilidade de lembrar do que só escutando algo.

Isso não quer dizer, no entanto, que anoto qualquer tipo de assunto ou que SOMENTE anotando é que eu aprendo. Na verdade, especialistas defendem que é a combinação de estratégias e modos de aprender que levam a um melhor resultado de retenção de conteúdo.

Compliquei agora, né? O que eu quero dizer (novamente) é que não existe uma fórmula de bolo. Talvez você se depare com algum conteúdo que mesmo anotando, como você costuma preferir fazer, ele não se fixa!

Nesse caso, lembre-se que existem outros tipos de aprendizagem, outras estratégias. Que tal ver um vídeo no Youtube ou um webinar? Talvez as peças comecem a se encaixar melhor, antes de você desistir!

De qualquer forma, mesmo que não percebamos e não funcione para 100% das situações, todos nós temos um método que facilita o processo de aprendizagem. E descobri-lo vai te ajudar a chegar no seu objetivo mais rápido, orientando seu foco.

Quer saber qual é o seu modo de aprender? Veja esse vídeo da Patrícia Lages e descubra 3 dicas importantes para você aprender a aprender!

Compartilhe nos comentários: o que funciona para você na hora de aprender?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *