Empreendendo Sua Multipotencialidade: Construa o Negócio dos Seus Sonhos em Volta dos Seus Diversos Interesses

Tempo de leitura: 9 minutos

Crédito: Unsplash
Crédito: Unsplash
Nunca pensei em empreender.
Sou introvertida, busco segurança, adoro uma teoria e tenho dificuldade de colocar planos em prática.
Desde criança, sonho em trabalhar em uma grande empresa ou organização internacional.  Só que aí o sonho se realizou e eu trabalhei em uma grande empresa internacional. Foi quando percebi que, na vida real, aquilo não tinha nada a ver comigo. E comecei a ir atrás de alternativas.
A melhor de todas as alternativas que encontrei para ser feliz profissionalmente, ao contrário das minhas expectativas, foi o empreendedorismo.
Quem diria?
Agora vejo claramente que empreender e ser multipotencial tem tudo a ver!
Com a multipotencialidade vem a vontade de aprender sobre muita coisa e a necessidade de variedade na vida profissional. Empreender é a oportunidade de criar e desenvolver um projeto por inteiro, o que traz muitos aprendizados ao mesmo tempo. É também uma forma perfeita de unir duas, três, senão todas suas paixões e interesses em um trabalho só e ser recompensado financeiramente por isso.
Ter um negócio também permite a flexibilidade necessária para se dedicar a projetos paralelos, outros interesses e cursos.
Por tudo isso, empreender é uma ótima ideia pra quem é multipotencial.
Mas todo mundo que já leu um pouco sobre empreendedorismo sabe que escolher um nicho de mercado é uma das bases para começar um negócio. Então, surge um novo problema: escolher um nicho só é a descrição de pesadelo para um multipotencial.
Como empreender sua multipotencialidade e construir um negócio em torno de mais de uma paixão e interesse? Neste artigo você encontrará muitas ideias.
Antes de mais nada, a primeira dica é: melhore seu autoconhecimento.
Para começar um projeto novo é preciso ter uma ideia clara de tudo o que você gosta, tudo que quer aprender, suas habilidades e pontos fortes.
Mesmo gostando de vários assuntos, pare para refletir e entender seus gostos e necessidades. Faça agora uma lista de tudo o que gosta ou já gostou de fazer, suas paixões, assuntos sobre os quais gosta de ler, profissões que te encantam e tudo mais que passar pela cabeça. Esse é seu ponto de partida.

 

ENCONTRANDO O DENOMINADOR COMUM

Pode ser que todas essas suas paixões e interesses tenham, bem no fundo, alguma coisa em comum. E, se você conseguir encontrar essa “coisa”, criar seu negócio ao redor disso é uma ótima ideia.
Por isso, encontrar um denominador comum para seu trabalho, que seja um guarda chuva para desenvolver seus outros interesses e paixões dentro de um negócio, é uma das soluções para empreender sua multipotencialidade sem escolher um nicho que vá te restringir.
O conceito de Renaissance Business (Negócio da Renascença), da Emilie Wapnick é exatamente esse. Ela acredita que a criação de uma plataforma digital, na qual você possa explorar conteúdos de muitos tópicos diferentes de forma coerente, é o modelo de negócios ideal para multipotenciais.
É possível fazer isso:

1. Achando o fio da meada.

Isso significa descobrir qual o tema recorrente em tudo que você gosta e criar seu negócio a partir dele.
Por exemplo, temos o empreendedor digital Chris Guillebeau. Através do seu blog, que é sua plataforma digital, ele escreve sobre viagens, desenvolvimento pessoal e empreendedorismo. Apesar de abordar diferentes assuntos, o fio da meada em tudo que faz é: ajudar pessoas a viverem uma  vida não convencional.
A partir dessa ideia principal, Chris escreve em seu blog, é autor de 4 livros (um deles best seller do New York Times), é palestrante, criador de um evento anual super bem sucedido e de cursos que incluem desde como criar um negócio até viajar sem gastar muito. E ele ainda atingiu sua meta de conhecer todos os países do mundo antes dos 30 anos!
Qual interesse ou paixão você tem que pode estar conectado a todos os outros?

2. Combinando dois interesses diferentes.

Se os assuntos que você gosta são totalmente desconectados, seu negócio não precisa incluir absolutamente todos eles. Alguns podem ser explorados no tempo livre, nem tudo precisa se transformar em um negócio.
Combinar mais de um desses interesses diferentes, no entanto, pode ser uma boa ideia para empreender. Mesmo que você ache que eles não tem nada a ver entre si, juntos, podem ser a forma perfeita de você se diferenciar no mercado.
A Emilie disponibiliza um exercício para nos ajudar com essa difícil tarefa de combinação. Pegue a lista com todos seus interesses e paixões e comece a juntá-los de dois em dois, sem pensar muito na lógica.

EX.: (INTERESSE 1) para (PESSOAS RELACIONADAS AO INTERESSE 2).

Muitas ideias diferentes podem surgir a partir daí! Algumas meio estranhas, como Astronomia para empreendedores ou Jardinagem para dentistas. Mas você pode ter algumas ideias legais, como Documentários sobre refugiados para políticos ou Artesanato para mães. O que importa é ser criativo, pensar em todas as combinações possíveis e escolher a que fizer mais sentido pra você.

3. Usando um dos seus interesses como forma de explorar outros.

Outra forma de criar seu negócio sem ter que escolher uma coisa só é usar um interesse ou paixão para explorar todos seus outros interesses e paixões.
Como assim? Pegando um formato que você gosta e usando-o para explorar múltiplas áreas. Um exemplo básico disso seria uma pessoa que ama escrever explorar outros assuntos que também gosta através da escrita.
Mas podemos ir mais longe. Como no exemplo anterior, se seu formato favorito são os documentários, você pode explorar seus outros interesses, como o drama dos refugiados ou meio ambiente ou política, através deles. Sua fonte de renda poderia ser patrocínios. Ou os documentários poderiam ser apenas o conteúdo que você disponibiliza para criar comunidades interessadas neles e aí oferecer serviços e produtos.
As opções são muitas, mas a ideia é essa: usar um formato que te interessa para difundir mensagens que também te interessam.

 

E SE NADA DISSO ADIANTAR?

Se você não conseguir encontrar esse fio da meada ideal, combinar interesses ou usar um dos seus interesses como forma de explorar os outros, não tem problema! Pode ser que leve tempo para que você consiga se encaixar em alguma dessas três possibilidades ou pode ser que você não consiga mesmo unir mais de um interesse em um projeto só.
Mas isso não é motivo pra desanimar. Existem outras opções.
# Você pode trabalhar em mais de um projeto ao mesmo tempo.
Se você não consegue mesmo se decidir qual vai ser sua ideia para empreender, não se apegue a apenas uma ideia! Participe ou crie mais de um projeto. Para isso, você vai precisar desenvolver as habilidades de priorizar tarefas e se organizar muito bem. Veja algumas dicas e baixe (de graça!) a Apostila de Produtividade para Multipotenciais aqui.
# Você pode criar mais de um negócio, sequencialmente.
Se você tem mais de uma ideia muito boa, não consegue decidir entre elas, mas não tem tempo ou vontade de fazer tudo simultaneamente, se planeje para realizar uma de cada vez. Faça um planejamento de 5 ou 10 anos. Pense como e quando você conseguirá colocar em prática suas duas, três ou mais ideias. Mas escolha uma para começar!

 

COMO ESCOLHER POR QUAL PROJETO COMEÇAR?

Priorização de projetos é um dos nossos maiores desafios como multipotenciais. É difícil escolher por onde começar e deixar pra trás todas as outras possibilidades que parecem super interessantes e promissoras.
Podemos facilitar esse processo usando diferentes critérios:
  • O tempo em que o negócio pode ser automatizado. Quanto menos tempo melhor, então talvez seja bom começar com o projeto que pode ser automatizado mais rapidamente. Isso vai liberar seu tempo e energia para partir para o próximo.
  • O potencial de geração de renda do negócio. Quanto maior o potencial do projeto de gerar renda pra você, mais fácil será investir em outros negócios e também no seu desenvolvimento pessoal. Este pode ser seu critério se você precisa de renda para sair do seu emprego formal. Ou de dinheiro para terceirizar tarefas do seu projeto atual, o que traria mais flexibilidade de tempo para a criação de novos projetos.
  • O potencial do negócio de ajudar pessoas. Se seu principal objetivo ao empreender é solucionar o problema do maior número possível de pessoas, este pode ser seu critério. O negócio que ajuda mais pessoas, normalmente, também é o que tem maior potencial de renda.
  • O significado que o negócio tem pra você. Esse é o critério mais subjetivo. Mas, uma forma de escolher, é começar pelo projeto que toca mais fundo no seu coração. Se está difícil escolher e todas as suas ideias de projeto parecem maravilhosas, pode ser que você sinta que uma é mais especial que as outras. Se você tiver a sorte de sentir isso, comece por aí.

 

O MAIS IMPORTANTE DE TUDO: AGIR

O melhor conselho sobre empreendedorismo que escutei não foi sobre escolher um nicho. Pra mim, o melhor de todos é: entrar em ação. O segredo é começar a fazer. Mesmo que você não se sinta completamente preparado (spoiler alert: você nunca vai se sentir completamente preparado). Mesmo que você não esteja começando o negócio perfeito. Mesmo que vá mudar depois. Mesmo que o negócio não se desenvolva da forma que você planejou inicialmente.
O importante é começar. Aprender na prática. Conhecer pessoas. Ter experiências. Tudo isso é essencial para empreender e para todos os seus projetos futuros.
Ao colocar uma das suas ideias em prática, você não está abandonando a possibilidade de realizar todas as outras. Vocês está “apenas” focando seu tempo e energia nela. Nada começa e se desenvolve se ficar só no mundo das ideias. Seu negócio pode se desenvolver para caminhos que você não espera, o escopo pode mudar mais pra frente, você pode iniciar um outro projeto paralelo ou pode finalmente descobrir qual seu denominador comum. Mas o primeiro passo pra tudo isso é começar a agir!

 

 

Ufa, você chegou ao final do artigo!

Obrigada por acompanhar o Multipotenciais.com.br! Trabalhamos para que você tenha disponível conteúdos de qualidade. Sempre. Insira seu endereço de email abaixo para receber as atualizações do blog.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

7 Comentários


  1. Olá Renata!
    Conheci seu trabalho através de uma amiga, Andrea Cravo, e estou apaixonada pelo modo como você escreve! Demonstra verdade e inspira as pessoas, parabéns!
    Adorei esse artigo, retrata bem o modo como estou vendo meus interesses atuais, e a ideia de partir para a ação é realmente o melhor a fazer, pois às vezes perdemos muito tempo pensando numa ideia que talvez, quando a colocarmos em prática, vamos ver realmente se queremos continuar com aquilo ou não ; )

    Responder

    1. Oi Thaís!
      Que legal, sou super amiga da Andrea! Muuuito obrigadaa! Fico muito feliz em ler isso 🙂
      Exato, sem colocar em prática não conseguimos testar aquela ideia. Ver se tem mesmo a ver com o que queremos, se vai dar certo, se precisamos mudar alguma coisa pra que o projeto entre nos eixos… Ação é tudo!
      Abraços e sucesso pra você!

      Responder

      1. Valeu Renata! Continuarei lendo seus artigos e indicando aos amigos 😉
        Bjs e sucesso!!

        Responder

  2. Parabéns pelo artigo, bem escrito e objetivo. Ideias bem úteis! Obrigado!

    Responder

  3. Ai Rê, por que não te encontrei antes? ahahahhahah
    Li e re-li e super me identifiquei com o momento atual.. #vamocommedomesmo!

    Certo que esse conteúdo ajudará muitas pessoas tbm, obrigada por compartilhar seus aprendizados.

    Responder

    1. #vamocommedomesmo é o segredo que a maioria não conta! hahahaha
      😉

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *