Você Ainda Está Lutando Por Ser Multipotencial?

Tempo de leitura: 7 minutos


Não sei se você sabe, mas o Multipotenciais do Brasil começou como uma comunidade no facebook.
Criei essa comunidade com muito carinho, quando descobri o tema da multipotencialidade e percebi que não havia muito conteúdo em português específico para generalistas. Minha ideia era unir, inspirar e ajudar outros multipotenciais como eu, com conteúdos e coaching. Espero estar cumprindo essa missão!
Dentro desse grupo (clica aqui se você ainda não faz parte!), que cresce a cada dia, compartilhamos informações, soluções e dificuldades. Uma delas é o depoimento abaixo, que um membro do grupo gentilmente autorizou que eu reproduzisse e respondesse de forma pública.
“Oi, pessoal! Estou com uma dúvida em relação à faculdade.
Conversei com o meu irmão e ele disse pra eu pegar uma coisa e me focar nela. Ele disse que, se eu me arrepender depois, ao menos eu tentei. Disse que o importante é experimentar as coisas.
Eu resolvi então pegar matérias na faculdade que tivessem a ver com animação, focando-me numa coisa só, em vez de pegar matérias que têm a ver com publicidade e propaganda, as quais permitem que eu desempenhe a minha característica multipotencial.
(…)
Mas estou com essa dúvida: será que sou um multipotencial ou não?
Às vezes eu me sinto um imaturo com essa ideia de multipotencialidade. Eu não sei se estou me iludindo com isso.
Eu sei trabalhar com animação e gosto de aprender sobre isso, mas também gosto de marketing e publicidade. Eu posso combinar essas coisas e criar algo novo e inusitado.
Outro problema que eu tenho é que eu não faço a mínima ideia de como vou me organizar para desempenhar as minhas multipotencialidades.
Obrigado a todos que leram até aqui.
Conto com a ajuda de vocês.
Forte abraço!”
Se identificou?
Vou dividir o depoimento em alguns pontos porque ele levanta várias discussões diferentes que são super importantes. Em cada um dos pontos, vou compartilhar meus pensamentos e reflexões. Espero que, quando terminar de ler, você tenha mais clareza e certeza dos seus próximos passos. E saiba que não está sozinho nos obstáculos que está enfrentando!  

“Conversei com o meu irmão e ele disse pra eu pegar uma coisa e me focar nela. Ele disse que, se eu me arrepender depois, ao menos eu tentei. Disse que o importante é experimentar as coisas.”

Esse é o senso comum: precisamos focar em uma coisa só para que ela dê certo ou traga algum “sucesso”.
Eu concordo com o irmão quando estamos falando de tarefas individuais. O cérebro humano não é multitarefa, então realmente não acredito que seja humanamente possível lidar com um milhão de coisas ao mesmo tempo.
Mas quando levamos em consideração um período de tempo maior, acredito que sim, dá para levar mais de uma atividade diferente. Em uma semana, por exemplo, é possível trabalhar em tempo integral e ter um projeto paralelo. Ou fazer um curso de faculdade e explorar seus outros interesses através de cursos extras, leituras ou trabalhos voluntários. Isso é super possível!
Concordo plenamente que o importante é experimentar as coisas, mas não acho que pegar uma coisa e focar apenas nela é o único caminho para isso. É possível focar em mais de uma coisa ao mesmo tempo, quando consideramos o tempo como uma semana, um mês, um ano ou mais. Também podemos explorar tudo que for possível de uma coisa e se planejar para explorar a próxima, de forma sequencial.

“Será que sou multipotencial ou não?”

A palavra multipotencial é um rótulo. Uma forma de resumir várias características dentro de um conceito só. Tanto que na literatura sobre esse tema, encontramos outras palavras para falar de multipotenciais. Gosto de usar esse rótulo porque é uma forma de criar identificação e pertencimento para nós, que sempre nos sentimos diferentes, uma maneira de mostrar que não estamos sozinhos.
Esse é um conceito bem prático e empírico, não existe nenhum teste ou estudo científico que possa classificar alguém como multipotencial. Mas, pela minha experiência, se você acha que pode ser multipotencial, provavelmente você é. Porque se essas características, anseios e traços de personalidade não fizessem sentido pra você, você não teria se interessado pelo tema para começo de conversa.

“Às vezes eu me sinto um imaturo com essa ideia de multipotencialidade. Eu não sei se estou me iludindo com isso.”

Entendo esse sentimento. A gente se “descobre” multipotencial, mas o mundo continua cobrando que nos encaixemos nos padrões, no que é esperado de uma pessoa adulta, principalmente na vida profissional. Por isso, se assumir multipotencial normalmente não é o caminho mais fácil. É diferente e não é todo mundo que entende. Pode ser uma atitude sonhadora, querer viver de uma forma diferente e criar um caminho novo. Mas não acho que seja imaturo. Não quando você escolhe de forma consciente esse caminho. Sabendo que existem muitas coisas positivas nele, mas também um lado negativo, que será necessário enfrentar.
Por vezes me questiono, imagino que seria muito mais simples se eu conseguisse focar em uma atividade só, não tivesse vontade de ser e fazer tantas coisas, se eu conseguisse calar essa inquietação dentro de mim. Acho que seria mais fácil. Mas não me sentiria completa. Acredito que sempre teria aquela sensação de que algo está faltando e não está certo. Por isso, prefiro seguir pelo caminho mais difícil e com mais obstáculos, por ser o caminho que acredito ser o certo para mim, o mais autêntico e recompensador.

“Eu sei trabalhar com animação e gosto de aprender sobre isso, mas também gosto de marketing e publicidade. Eu posso combinar essas coisas e criar algo novo e inusitado. Outro problema que eu tenho é que eu não faço a mínima ideia de como vou me organizar para desempenhar as minhas multipotencialidades.”

Sim! Um dos superpoderes dos multipotenciais é combinar interesses e talentos, criar coisas novas e encontrar intersecções aonde ninguém mais viu que existia uma ligação. Use e abuse desse superpoder! E a melhor forma de fazer isso é conscientemente explorando os assuntos e áreas que você gosta. Deixe sua curiosidade te guiar.
Quanto à questão da organização, esse é um ponto chave na vida de todo multipotencial. Autoconhecimento e planejamento são os primeiros passos. Depois de saber o que você quer fazer, é importante parar tudo e planejar como e quando tudo isso vai ser feito. Aqui você encontra um Planner para te ajudar nesse processo.

Leia também: 7 Conselhos Incríveis para Lidar com sua Multipotencialidade

Essa é minha resposta para todo mundo que se identificou com o depoimento do nosso colega.
Você ainda está lutando com a ideia de ser multipotencial? Eu também! Acho que mesmo aqueles que admiramos e servem de inspiração também estão lutando suas próprias batalhas. Infelizmente, se descobrir multipotencial não faz com que, logo em seguida, tudo se alinhe em nossas vidas. É preciso esforço para nos posicionarmos de acordo com nossa verdade e criar a vida que queremos para nós. Mas, mesmo que seja uma batalha, vale a pena lutar pelo que acreditamos e por quem queremos e podemos ser.
Apesar de entender de onde vem esse sentimento de imaturidade por se identificar com algo diferente e querer ser diferente, a melhor forma de viver é com autenticidade. Por isso, eu diria: não se diminua ou perca a confiança por sentir que não se encaixa. Você pode ser tudo que tem potencial para ser!

5 Comentários


  1. Gostei.Que resposta me daria, se lhe pedisse para me colocar aí, no seu grupo, de possibilidades. Gosto de escrever, tenho pequenos textos escritos. Você me aceitaria?
    Beijos.

    Responder

    1. Oi Aurora! Não entendi muito bem sua pergunta, mas vou mandar te mandar e-mail e conversamos, ok? Beijos!

      Responder

    2. Oi Aurora! Não entendi muito bem sua pergunta, mas vou te mandar e-mail e conversamos, ok? Vou pegar seu endereço de e-mail que aparece aqui no comentário. Se não receber mensagem minha, me escreve no renata@renatalapetina.com. Beijos!

      Responder

  2. Oi, Renata! Que bom que encontrei esse blog… estava há um tempo tentando encontrar algo a mais sobre a multipotencialidade. Eu me descobri multipotencial há algum tempo e estou sempre em conflito comigo por conta disso. Tem sido difícil para mim focar, me organizar e me estabilizar. Sei fazer muitas coisa distintas e elas tem me consumido muito. Mas sabe aquele sentimento de que se não fazer, você não se sente completo? Então, é o meu dilema. Estou tentando encontrar algo que possa encaixar essas atividades para que eu possa ter um pouco de tranquilidade. Obrigado pelo conteúdo!

    Responder

    1. Oi, Pedro!
      Sei bem como é esse sentimento… você não é o único nesse barco, não! O caminho é esse, continue na sua busca, teste, experimente e nunca se limite.
      Que bom que está gostando do conteúdo 🙂 Vamos juntos.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *